Samba Oficial 2017 – GRESV União da Gávea
ago05

Samba Oficial 2017 – GRESV União da Gávea

Decifra-me ou devoro-te – A Pedra dos Mistérios Compositor: Pauliho Bandolin Interprete: Diego Alves   Voa, voa gaivota Vai levar o meu recado Sou o Imperador Hoje a União é o meu reinado Abro a minha janela Avisto a montanha beijando o mar Cheia de encantos e mistérios Tão bela… seduziu o meu olhar Vi… uma Esfinge fascinante Dona de traços marcantes Parece que o meu rosto retratou Um coração aventureiro não se cala Vem decifrar os segredos Que nunca alguém decifrou O Rei Fenício de lá ordenou Gravar na pedra o seu amor Por Badzir, seu filho sucessor Que o mar da Guanabara levou Você vai notar semelhanças Monumentos virão na lembrança Na Mitologia há de buscar Enigmas desvendar Vai descobrir… que nela existe um portal Pro infinito espiritual Sentir a sua divindade Pedra da Gávea, templo sagrado Patrimônio da...

Read More
União da Gávea apresenta seu enredo para 2017
mar04

União da Gávea apresenta seu enredo para 2017

Mais uma agremiação do Grupo Especial apresenta seu enredo para 2017. A União da Gávea apresenta “Decifra-me ou Devoro-te – A Pedra dos Mistérios”, de Ricardo Hessez. Confira.   DECIFRA-ME OU DEVORO-TE – A PEDRA DOS MISTÉRIOS INTRODUÇÃO Neste ano de 2017 o G.R.E.S.V. União da Gávea se propõe a contar uma história inédita através da visão de Dom Pedro II, nossa escola direciona seu olhar para a Pedra da Gávea e apresenta mitos sobre o maior monólito a beira do mar do mundo. Hoje a pedra é conhecida por aventureiros que se embrenham na mata com o objetivo de alcançar o cume, mas muita gente não sabe que este monumento natural guarda uma serie de mistérios surpreendentes que intrigam pesquisadores a várias gerações. A história a seguir não é real e nem tão pouco foi realmente escrita por Pedro II, mas é verdade que o imperador do Brasil tinha grande fascínio pela face da pedra, por isso a citação ao monarca. Pedro foi um dos primeiros a se interessar pelas histórias que iremos contar pra você. Boa aventura!   SINOPSE Jovem de alma aventureira, pedi a Gaivota que levasse esta carta até você, acredito que só alguém de coragem e determinação poderá resolver um grande enigma, o enigma da “Pedra dos Mistérios”! Está pronto para uma aventura que jamais esquecera? Pois bem… Meu nome é Pedro Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Francisco Xavier de Paula Leocácio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Bragança e Bourbon, mais conhecido como Dom Pedro II, filho de Dom Pedro I, você deve saber de minha história… Não quero me alongar neste texto, não tenho mais tempo para isso, meus velhos amigos muito menos, e importante dividir algumas descobertas com você. Ao olhar a incrível paisagem do Rio de Janeiro me deparei com uma grande obra da natureza que está localizada entre a zona oeste e a zona sul. Um monólito intrigante, com um formato curioso que lembra muito a minha própria face. Incrédulo de que mãos humanas não haviam tocado a pedra que parecia ter sido esculpida com maestria, comecei a questionar-me sobre tal esfinge natural. Foi ai que juntei uma equipe de pesquisadores renomados. Ouve uma verdadeira comoção! Levantaram a poeira de seus trajes e encontraram-se comigo em minha biblioteca particular… A velhice chegara para estes meus amigos, mas a vontade de novas descobertas ainda ardia dentro de seus corações. Com a equipe formada, lá estava eu em mais uma de minhas grandes pesquisas históricas. Da janela da biblioteca podíamos observar o monumento com uma luneta, os velhos saltavam como jovens quando observavam alguma coisa curiosa. Folheamos registros sobre o monumento e descobrimos que seu nome era “Pedra da Gávea”. O batismo dessa montanha rochosa...

Read More
União da Gávea lança sua sinopse para o Carnaval Virtual 2016
fev01

União da Gávea lança sua sinopse para o Carnaval Virtual 2016

“O Jubileu de Ouro da Arte Cabocla na Amazônia” Sob o signo iluminado do sol, Rumaram para o norte! Os passos marcavam o caminho da grande nação, Da areia das praias até a grande floresta, Avante! Tupinambá! Fizeram da verde morada um novo lar, Labirinto infinito de rio e mata. Para onde apontaram as velas brancas, Terra dos mistérios, pesadelo de todos os navegantes. Ameríndia brasileira, Das deusas mulheres e das formigas de fogo. Dos guardiões encantados da vida Que é gente e fera. Que se enjera. Encandeia olhos de fogo, vai devorar! Senhora da eternidade, paraíso perdido. Abraço de esperança aos sonhos de futuro, Que uniu, misturou e miscigenou cultura. Mãe-Terra dos teus filhos caboclos, Juteiros, castanheiros, seringueiros. Que tem nas mãos a marca da lida Na alma a sabedoria popular de contos e encantos. Existência secular celebrada através da magia, De um boi de pano que balanceia Dois pra lá e dois pra cá. De mãe Catirina, Pai Francisco e Gazumbá, Azul e vermelho. Marujada e batucada. Caprichoso e Garantido! Que nasce da simplicidade do artista Pureza de genialidade que tem nas mãos o dom da vida E que há exatos cinquenta anos se fez festival! Jubileu de raça, encanto e fé, Arte cabocla, verdade da nossa gente. No céu os fogos iluminam a noite, Em Junho é tempo de festa! Sejam bem-vindos os visitantes, À ilha da magia! Parintins. Parintinense e parintintin. Amazônia de todos os encantos, Com as bênçãos da Virgem do Carmelo....

Read More