Conheça o enredo do GRCESV Embaixada do Samba para o Carnaval 2018

GRCESV Embaixada do Samba
Mardi Grass Tricentennial – New Orleans, The Best Carnival

Introdução:

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Virtual Embaixada do Samba, vem por meio desta convidar a todos para realizar uma viagem fascinante pelo universo carnavalesco de um dos maiores e mais famoso carnavais do mundo o Mardi Gras. Assim proporcionando ao publico o melhor do carnaval no Tricentenário da sua charmosa e sedutora cidade de Nova Orleans. Assim mostrando ao mundo do samba os seus encantos e maravilhas no encontro das duas culturas, através do nosso carnaval em 2018.

Mais do que um simples encontro das culturas será o maior espetáculo da cultura carnavalesca norte americana no nosso maior carnaval.

 

Sinopse:

Como tudo começou…

Com inspiração na Commedia Dell’arte, começando em ou após as festas cristãs da Epifania (Dia dos Três Reis) e culminando no dia anterior à quarta-feira de cinzas. Era o pedido de passagem ao sagrado para o profano.

 

A origem…

Em um ritual de felicidade, ganharam as ruas da cidade de Louisiana; adentrando as residências para levar a toda a alegria e irreverência. Cantando e dançando para os seus anfitriões.

Quando em 1857 com o clube The Mystick Krewe, ganharam as ruas de Nova Orleans com os primeiros desfiles oficiais. Ganhando multidão por onde passavam. Numa verdadeira folia totalmente alegre, divertida e multicor.

 

Da alegria a tradição…

              Depois de ganhar as ruas com a sua multidão, o Mardi Gras cada vez mais foi popularizado. E hoje são cerca de 50 grupos desfilando por toda a cidade. Os Krewes assim conhecidos são como as nossas escolas de sambas brasileiras; com as mesmas proporções e carros (gigantescos) alegóricos. Como se não bastasse à grandiosidade do seu fabuloso carnaval, esses mesmos grupos de foliões imortalizaram uma tradição em seus desfiles que é jogar para o publico seus famosos colares de contas, conhecidos como beads (formado por miçangas de tamanho médio); que também podem ser trocados com outros carnavalescos por outros souvenires como moedas de piratas (doubloons), canecas, bugigangas, bichos de pelúcia e brinquedos.

 

A tradição dos colares…

Os colares são a parte mais importante do Mardi Gras. Cair em sua folia e não voltar com um é um pecado capital. É praticamente que obrigatório. Pois essa é uma tradição que começou em meados dos anos 1870 e perdura até hoje. Este costume foi incorporado, reza a lenda, quando o Rei de França e seus aristocratas lançavam para o povo amêndoas cobertos com chocolate e dinheiro, quando pelas ruas passavam.
Houve um tempo em que os cassinos de Nova Orleans trocavam tempo grátis pelos colares. Assim, todos disputavam o objeto, além das contas, para passar um tempinho de qualidade na jogatina. Isso não funciona mais, mas a tradição de conquistar um colar permanece.
Cada colar é de uma cor, e cada cor tem um significado específico, com uma simbologia:

Roxo: Justiça.
Dourado: Poder.
Verde: Paz e Fé.

Ao distribuí-los, distribui-se também justiça, paz, fé e poder, além da diversão, claro.

 

O Bolo Rei…

Outra tradição indispensável é o Bolo Rei. Bem docinho, tem aroma de frutas. É feito com massa úmida de brioche confeitada com açúcar e canela. Nas cores do Mardi Gras (roxo, verde e dourado), o Bolo Rei tem o formato de um anel ou coroa.

Os confeiteiros de Nova Orleans colocam uma miniatura de bebê de plástico dentro do Bolo Rei e quem encontrá-la é responsável por providenciar o bolo do ano seguinte. Ou pagar um castigo, como lavar a louça.  “O Bolo Rei é tão essencial para o Mardi Gras quanto os brilhos são para um desfile”, disse David Haydel Jr., a terceira geração dos donos da famosa padaria Haydel’s, a qual o seu avô inaugurou em 1959.
Diversas padarias de lá assam suas versões de Bolo Rei, com sabores diferentes, recheados com chocolate suíço, creme bávaro, ganache, etc. É possível encontrá-los já um mês antes da comemoração. Dar um Bolo Rei de presente é uma prova de amizade, segundo a tradição.
Assim é conhecido o Mardi Gras. Que no francês significa “terça-feira gorda”, refletindo a prática da última noite de comer alimentos gordurosos e ricos antes do ritual de jejum da Quaresma.

Seus desfiles…

São oito dias de muita folia e alegria contagiante por toda a sua cidade. Seu carnaval é conhecido por todo o seu glamour, luxo e riqueza com os seus grupos carnavalescos. Que proporcionam o maior espetáculo; como um desfile de escolas de sambas do nosso carnaval, espalham paixões por toda a multidão.
Com o gigantismo das suas alegorias, suas bandas e um povo muito alegre e divertido.
Os Krewes assim conhecidos, são os responsáveis não só pelos desfiles como também pelos seus fabulosos bailes das fraternidades específicas. E assim como no nosso carnaval, as fraternidades são responsáveis ​​pela eleição de Rex, o rei do carnaval. Fraternidades essas que constituem a Organização Rex, que é responsável por organizar seus desfiles diurnos para os seus habitantes.
O lema do Rex é “Pro Bono Publico” que significa “Para o Bem Público”.

O encontro de Culturas…

Como se não houvesse o amanhã, assim encerramos a nossa viagem com uma grande confraternização. Em comemoração ao Tricentenário da fantástica cidade de Nova Orleans, nada melhor do que cair na folia na nossa avenida virtual. Ao convidarmos todas as maiores culturas carnavalescas mundiais para a celebração. O mundo do Mardi Gras sendo festejado no nosso carnaval. Com muita beleza, requinte, luxo e bom gosto. Nós anfitriões realizando o melhor do carnaval para os nossos convidados e aniversariantes.

Com um gostinho irresistível e apaixonante de quero mais dizendo em bom Francês A bientôt! Ou se preferir em Norte Americano See you later!

Autor: Márcio Guilherme JS.

Foto de perfil de Carnaval Virtual

Author: Carnaval Virtual

Share This Post On